"GRUPOS"

página 1 de 2

PRÓXIMO >>>



 
Louis Boulanger
A ronda do sabbat (1829)

A prática do vampirismo real de energia vital possui registros em quase todas as culturas, conforme atestam registros míticos e seculares das práticas de bruxas, feiticeiros, magos e assemelhados. Grupos dos mesmos são altamente prováveis no sudeste asiático, leste europeu e África e, como eram e são perseguidos, pouco ou nada se sabe sobre os mesmos. Porém sociedades modernas de estados democráticos e de direito viram os praticantes desta arte de magia, bruxaria etc, se revelarem em público, quer sejam tais prtaicantes e seus eventuais grupos vertentes novas de antigas filosofias, quer filosofias totalmente novas e recentemente articuladas, surgidas de experimentações místicas modernas.

Mas é importante ter em mente que a subcultura vampírica não é vinculada apenas a estas manifestações ocidentais e modernas, pois existiram e existem em diversas partes do mundo, como prática de bruxos, magas etc, e é altamente provável que se mantenham totalmente ocultas, para evitar perseguissões.

Pesquisas estatísticas (2006 à 2009) realizadas pela AVA - Atlanta Vampire Alliance entre praticantes de vampirismo no ocidente moderno, especialmente nos EUA mas não somente, demonstram que apenas 27% dos vampiros reais que responderam aos questionários (908 ao total em todos os continentes), até fevereiro de 2009, se dizem pertencer a um GRUPO, organização, House, Ordo, Order, Família, comunidade, organização etc, que em sentido amplo aqui denominamos de "GRUPO". Amplo pois pode ser apenas um grupo de estudo na internet através de fóruns, ou pode incluir encontros, festas, material didático impresso, carteirinhas, mensalidades, bijuterias e/ou joias com os simbolos do grupo, cerimônias religiosas presenciais etc. Uns são compostos por poucas pessoas, outros por centenas, variando também o grau de envolvimento dos seus aficionados que na maioria dos casos, mas não em todos, são distribuidos em níveis hierarquicos dentro destes mesmos grupos.

Não podemos, no entanto, em face do percentual das mesmas acima indicado,
superestimar sua importância, posto haver muitos praticantes de vampirismo não associados a tais "GRUPOS". Por outro lado, como são organizadas, tiveram e têm imensa importância na formação de opinião, valores, normas e crenças junto à Subcultura Vampírica ocidental, pois é disto a que se referem, a grupos que surgem em sua maioria nos EUA na segunda metade do século XX.



PRÓXIMO >>>