ÁFRICA

página 1 de 2

 PRÓXIMO >>>

Podemos dividir a África em África Setentrional (do centro ao Norte) e África Meridional (do centro ao Sul), esta última correspondendo em muito com a chamada África Subsaariana, ou seja, aquela porção da África ao sul do Deserto do Saara.

A religião proeminente na chamada África Branca (África Setentrional) é o Islamismo. Na África Negra, ao Sul do Deserto do Saara há ocorrência de politeísmo (com vários Deuses e Deusas, além de espíritos de vários tipos, inclusive vampiros em algumas regiões) e animismo (o termo animismo é vago e de uso duvidoso pois abrange quase todas as religiões do mundo, mas refere-se à concepção de mundo que aceita que tudo na natureza, inclusive astros, minerais, vegetais, animais e seres humanos têm um tipo de alma). Na África do Sul temos forte presença do Cristianismo assim como do Hinduísmo na África Oriental, onde houve forte migração de indianos no passado. De uma maneira geral as antigas religiões tradicionais africanas subsistem com as novas importadas, especialmente nas áreas rurais.

O mito do vampiro e as práticas vampíricas são associadas, na maioria das vezes, às atividades de bruxos e feiticeiros que solitários ou em grupo, são capazes de fazer sua alma sair do corpo e atuar à distância, por vezes se materializando parcialmente em luzes e formas humanas ou animais. Entidades vampíricas podem ser criadas e alimentadas.

Bruxos e feiticeiros africanos são extremante temidos, e uma das acusações mais sérias a uma pessoa é ser considerada um feiticeiro. Os únicos que são aceitos, socialmente falando, são os curandeiros. O Brasil hoje têm muitos antropólogos pesquisando regiões africanas, e são testemunhas deste medo dos habitantes locais em relação aos feiticeiros, que são quase sempre antropófagos. As execuções de pessoas acusadas e julgadas culpadas podem ser extremamente cruéis.

A África Setentrional é constituída por toda parte centro-norte do continente, qual seja, ocupada pelos atuais países de: Marrocos, Tunísia, Argélia, Egito, Líbia, Saara Ocidental, Mauritânia, Mali, Niger, Chade, Sudão, Eritréia, Somália, Etiópia, Senegal, Ilhas Canárias, Cabo Verde, Gambia, Guiné Bissau, Guiné, Serra Leoa, Libéria, Costa do marfim, Burkina, Gana, Togo, Benin, Nigéria, Camarões, República Centro Africana e Guiné Equatorial.

A Religião Akan e subvertentes, seguida entre outros pelos povos da Cultura Ashanti, espalhados pela Nigéria, Benin, Togo e Gana, em torno da Baia de Benin e do Delta do Rio Niger, na costa Oeste da África Setentrional, registra ocorrência de práticas de vampirismo praticadas por feiticeiros capazes de sair do corpo em espírito, e invisíveis irem vampirizar o sangue, o sêmen e energia vital de outras pessoas, geralmente nas vizinhanças.
Exibir mapa ampliado


 PRÓXIMO >>>