A ORIGEM
DA PALAVRA VAMPIRO

página 1 de 2
PRÓXIMO >>>

Johann_Heinrich_Füssli_O_pesadelo_1782
Johann Heinrich Füssli
O Pesadelo - 1782

A origem e formação da palavra “vampiro”, isto é, sua “etimologia”, é relativamente controversa, havendo várias “escolas” e vertentes acadêmicas de etimologistas sobre este ponto.

Há aqueles que defendem a origem Turca, e dão à palavra turca “uber”, que significa “feiticeira ou bruxa”, como sendo a “raiz” de termo “vampiro”.

Há aqueles que defendem a origem Grega, e dão como origem do termo vampiro a palavra grega “πι”, que significa “beber”.

Outros defendem a origem Eslava do termo, e a palavra Sérvia “Bamiiup” teria dado origem aos termos Eslavos “upior”, “uper” e “upyr”; ou que tenha sua origem no termo Lituano “wempti”, que também significa “beber”. O termo “upir” aparece também no livro intitulado “Líber Prophetarum” de 1074 D.C..

Por fim outros defendem a origem Húngara da palavra vampiro, isto é, “vampir”. Esta corrente hoje é a mais desacreditada, pois o termo “vampir” é de origem muito recente, comparado aos outros já citados.

A palavra “vampire” ocorre pela primeira vez na França em 1693 relatando casos de vampirismo na Polônia e Rússia assim como em uma consulta acadêmico/ religiosa à Sorbonne. Nas academias de ciências da Alemanha aparece em 1721, e na Inglaterra em 1679, embora seres com práticas vampíricas já sejam relatados na Inglaterra de 1190 D.C..

PRÓXIMO >>>