página 2 de 6


<<< VOLTA                                              PRÓXIMO >>>



Sagrado Vampírico
: A prática do vampirismo enquanto forma de magia, feitiçaria e alquimia pessoal é extremamente antiga conforme demonstra registros etnográficos em diversas partes do mundo, geralmente associado a fantasmas e feiticeiros encarnados capazes de desdobrar suas almas para fora de seus corpos físicos, e não algo moderno e associado a filmes e literatura como muitos leigos pensam. O que você acha sobre esta onda moderna pelo mundo de pessoas que se identificam ao vampirismo enquanto estilo de vida, usando dentes postiços e roupas que os filmes popularizaram?

Diego King: Cada um cada um. Eu particularmente acho ridículo. Mas respeito quem gosta.


Sagrado Vampírico: Há muitas abordagens religiosas dentro do vampirismo de energia vital. Temos vampiros que se dizem alinhados às mais diversas correntes do pensamento religioso, como o cristianismo, satanismo, luciferianismo, taoísmo, budismo etc, e outros que não seguem nenhuma religião. Você segue alguma religião ou pelo menos alguma religião exerce influência sobre sua abordagem dentro do vampirismo?

Diego King: Vampirismo e o Satanismo têm muito em comum. Uma vez o Morbitvs me falou que o vampirismo é uma ramificação do satanismo, e realmente é. Isso em um ponto de vista do vampirismo como religião, trazido a público pela "Temple of the Vampire". Agora as outras ordens vampíricas e suas coligações religiosas, posso dizer apenas o seguinte: nenhuma originalidade, exceto a Belanger e sua crença em Otherkins, fantasioso demais e pouco prático. Tudo que eu detesto em um kit só.


Sagrado Vampírico: Como evitar a banalização que talvez se possa dizer quase onipresente dentro do vampirismo? Devemos voltar ao anonimato preservando a nobreza e a seriedade ou tornar cada vez mais pública a senda mística do vampirismo de energia vital expondo-nos aos risos, chacotas e todo tipo de deformação da senda? O que pensa sobre isto?


Diego King: Exponha o caminho, mas não se exponha. Abra a mata, mas não seja guia de ninguém. Todo predador é solitário.


Sagrado Vampírico: Entre nós há normalmente a crença em antigos mestres do vampirismo que atingiram a imortalidade no plano astral, denominados entre outros nomes de “Antigos”. Você acredita na existência destes fantasmas imortais? Mantém contato com eles? Se sim o que sente em suas presenças e como saber se não estamos sendo enganados por uma entidade desencarnada comum que se faz passar por um deles? Qual a vantagem em tal contato?


Diego King: Conheça o mensageiro pela mensagem. Os mortos vivos são partes do caminho do vampirismo, não o todo do caminho. São instrumento auxiliar, não é o destino final da rota. O vampiro faz uma troca com eles, a energia astral deles, acelera o processo. Mantive mais contato com eles, em 2009/10, o qual somente os contatava via projeção astral e diariamente até me desdobrava até eles.


<<< VOLTA                                              PRÓXIMO >>>