página 2 de 7

<<< VOLTA                                              PRÓXIMO >>>


Sagrado Vampírico: Como você definiria um vampiro real de energia vital?

Chemin Noir: Agrada-me a visão da TAML. Um vampiro real de energia vital é aquele que sabe obter, acumular, reservar, catalizar energias e transmutar – lá através do seu observador interno (Self, Eu Superior ou para nós “Dragão”). Fazer a alquimia através da drenagem energética e usá-la como meio de transmutação espiritual, matérial, emocional ou como dizem no meio vampírico Dayside e Nightside . A meu ver um Vampiro Real de energia vital é um alquimista. Um vampiro real de energia vital é um incansável buscador e sua real busca pelo Santo Graal é a evolução de suas faces divinas para se tornar um Deus que venceu a segunda morte. Essa é minha experiência como vampira de energia vital e minha pratica diária entre mundos...

Sagrado Vampírico: Em sua experiência, você acredita que o vampirismo de energia vital é uma simples prática ou pode ser também uma senda de experimentação e evolução espiritual? Por quê?

Chemin Noir: Uma forte senda de evolução espiritual. Acredito que o vampiro ao drenar energia evolui, pois quando drena entra em contado com as personalidades do ser drenado e pode exercer sua prática alquímica trazendo benefícios para o mesmo e para si, e claro que é preciso que tenha uma maturidade e conhecimento da alquimia e manipulação energética para utilizar sabiamente essa senda, senão será apenas um recipiente furado não sabendo o que fazer com todo manancial de prana. Utilizo a energia que dreno para minha alquimia pessoal que é a evolução da minha forma Deus. Não aceito evoluir sem beneficiar o outro, não há crescimento, evolução em minha forma Deus se a pessoa ou multidão que drenei não sentir que foram beneficiados. Não considero o vampirismo inferior ou negativo, acredito que há pessoas que utilizam do vampirismo e de outras sendas de maneira equivocada, mas cada um tem o direito de fazer o que quiser de seus atos e eu respeito.

Sagrado Vampírico: Uma pergunta bem frequente dos que não praticam vampirismo: o que você sente quando a energia vital flui por você?

Chemin Noir: Plenitude... Me sinto plenamente capaz de realizar o que desejo, uma amplitude de visão, uma consciência do que sou e posso ser, de onde estou e aonde posso chegar. É como ter asas e voar acima das nuvens e chegar ao universo sideral, é sentir-se a própria noite cravejada de estrelas, é estar uma oitava acima, com mente em paz, unicamente, silenciar o ego, refletir a força, ser a força... Uma bruxa vampira!

Sagrado Vampírico: O vampirismo pode ser usado como técnica terapêutica de medicina energética? Seria possível ensinar uma pessoa comum técnicas de vampirismo de energia vital para que esta pessoa pudesse se beneficiar em sua saúde?

Chemin Noir: Eu poderia colocar da seguinte maneira, há muitas técnicas terapêuticas que são vampíricas. Temos o Kahuna reiki que é uma técnica que usamos garras de dragão para retirar patologias da alma e do corpo. A técnica consiste em sugar a doença e envia - lá ao cosmo para que o mesmo a transmute. Aprendi com meu mestre que nosso toque vampirico desperta, acorda e então se abre um potencial de cura de dentro para fora em um movimento holístico no ser tocado, que dependendo pode ser harmonioso ou não, mas, isso é outra coisa... ‘rs! A meu ver não vejo nenhum perigo em ensinar técnicas de vampirismo de energia vital a uma pessoa que realmente esteja com uma saúde debilitada, a pessoa doente em questão não necessita saber que você esta ensinado uma técnica vampirica para tratá-la, e ao ensinarmos podemos usar outro nome para a técnica vampirica, assim estaremos cuidando para não desestruturar o emocional já fragilizado.

Quando estou diante de um paciente com um câncer muito agressivo ou outra doença e sofrendo muito, o quero é aliviar aquela dor e trazer conforto. E a técnica usada seja Qi Gong, Reiki, Hoponopono, vampirismo, Kahuna, acupuntura, floral, fitoterápico, não importa. É nobre e belamente vampírico ajudar, só reforça a tese de que somos seres evoluídos e não parasitas como pensam os que não compreendem o vampirismo.

<<< VOLTA                                              PRÓXIMO >>>